A luz dos escuros

Fecha-te em ti e deixa o nada entrar

Esvazia até a pele do que não te serve

É aí, longe do ruído e do ar, que estarás

És o que encontrares para lá de onde já estiveste

Fora de qualquer conforto, do seguro, do vivido

Na ausência de tudo vive toda a razão do ser

É escuro esse túnel, eu sei, e longo e frio

Mas todos os negros já foram luz, procura-a

Acelera o passo, não temas o salto vazio

Nessa descoberta de ti serás maior, por isso vai

O fim da viagem espera-te para ser o início do mais

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s