Longe

Navego numa inquietude sem fim até chegares

Vens de um longe perdido onde te escondes de ti

São horas distantes as que ainda não me deste

Sei que estão lá, nesse futuro onde vives

Não tem espaço o tempo que falta, é tão despido

Penetra-me um frio cortante só de o sentir

Desconheço tudo o que precisava saber de nós

E essa dúvida, que me domina, dá-me também a razão de ser

É para a aclarar que vivo a energia dos dias

Motiva-me a busca, o incerto, as pedras no caminho

As escolhas que faço na floresta são o que me guia

Mesmo tropeçando e caindo e sofrendo e quase morrendo

Ainda que erre mais que esteja certo, ainda assim

A viagem, até ti, é o que me vale neste momento

Mais nada preciso que isso para ser tudo o que quero

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s