Sair

É o branco mais vazio que me espera lá

Sinto que o seu manto já me cobre até

Ainda que faltem várias léguas para chegar

A presença que se anuncia desconta à surpresa

Talvez precise deste aviso para me preparar

Eu sei que é frio esse fim nas montanhas

Mas pode ser ainda mais inóspito do que antecipo

Deve ser rarefeito de ar e luz, de vida

Ainda assim, é desse deserto que preciso

Vai estar povoado o suficiente, quase demais

Não é a solidão que me assusta, quero-a

O que temo é não conseguir isolar-me todo

É para isso que vou, rumo ao nada, em evasão

Ecos aceito, mas de tudo mais preferia distância

Esse longe é o ponto mais perto de onde estou

Talvez vá para me encontrar, ou para deixar de me perder

Lá, no fim do espaço conhecido, reside o meu eu

Preciso de o resgatar para mim, hoje mesmo

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s